sexta-feira, 9 de janeiro de 2015

MEDITAÇÕES - I


Observa o riacho
fluindo serenamente,

contempla o malmequer
bailando gentil,

escuta o canto
da inspirada ave louvando
o sol onde se banha.

Em teu redor
pulsa a eternidade.

Não agites a folhagem
do dócil salgueiro.

Não se apressam os frutos
e maturam sempre
no tempo que lhes é certo.

Não se sobressaltam os rios
e desembocam sempre
no oceano que os espera.



Pedro Belo Clara.








(fonte: http://slodive.com).



Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.